Notícias

No Ar o site contra a Reforma da Previdência

Está no ar o site especializado na campanha contra a Reforma da Previdência. Notícias, informações, argumentos, manifestações. Não há rombo na Previdência! Você vai pagar mais e receber menos! Ataca trabalhadores, classe média e os pobres! Não combate privilégio nenhum!

 

A Reforma da Previdência é o fim da aposentadoria.

http://www.contrareformadaprevidencia.com.br/

 

Saiba por que!

O governo Bolsonaro já deu início à tramitação da Reforma da Previdência no Congresso Nacional. O objetivo é votar a proposta ainda no primeiro semestre deste ano. A exemplo de Temer, o governo repete a mesma tática: obter a qualquer custo o apoio dos parlamentares, valendo inclusive barganha com cargos e emendas, e tentar convencer a população com mentiras.

Mas não se engane! Bolsonaro mente quando diz que a reforma é necessária para o país e que as mudanças serão boas para os trabalhadores. Ao contrário, a proposta dele é mais dura que a de outros governos e traz vários ataques.

O que o governo chama de “Nova Previdência” e de “reforma”, na verdade, é a destruição do direito à aposentadoria e da Previdência Social no país.

 

Aumento da idade: você não vai mais se aposentar

O aumento da idade mínima para 65 anos (homens) e 62 anos (mulheres) é uma das principais perversidades. Isso vai impedir que a maioria dos trabalhadores se aposente. Afinal, com o desemprego e a informalidade existente no país, quem consegue se manter no trabalho e contribuir 40 anos para o INSS até essa idade?

A situação é ainda pior para as mulheres, trabalhadores rurais e categorias como os professores que já enfrentam muitas dificuldades ao longo da vida e serão ainda mais penalizados, com regras mais duras.

 

Você vai pagar mais e receber menos

O objetivo do governo é impedir que os trabalhadores se aposentem. Mas, para aqueles que conseguirem, os planos de Bolsonaro é fazer com que contribuam mais e por mais tempo ao INSS e que recebam cada vez menos.

O trabalhador precisará contribuir por 40 anos para ter direito a receber o valor integral do benefício. Se contribuir por menos tempo, só irá receber cerca 60% do salário da ativa. Ainda assim, o tempo mínimo exigido subirá de 15 para 20 anos.

Além disso, há mudanças nas alíquotas de contribuição (aumento dos descontos para o INSS) e na forma de cálculo das aposentadorias (o valor será reduzido).

 

 Ataques aos mais pobres

Não bastasse o aumento da idade mínima e do tempo de contribuição, a Reforma da Previdência reduz vários direitos previdenciários e ataca setores extremamente empobrecidos e precarizados, com idosos e trabalhadores rurais.

Há redução do benefício do BPC (Benefício de Contribuição Continuada), corte no pagamento do PIS/Pasep, aposentado que continuar trabalhando não terá direito ao FGTS, redução das aposentadorias por invalidez, regras mais duras para trabalhadores rurais.

 

Não existe rombo na Previdência

Uma das principais mentiras do governo é que a Previdência “está falida” e que existe um “rombo na Previdência.

Basta analisar os próprios dados do governo, sem as manobras que eles fazem, para ver que o tal déficit da Previdência é um “mito”. Na verdade, o caixa de Seguridade Social, da qual a Previdência faz parte como determina a Constituição, é de superávit.

O problema é que eles desviam recursos da Previdência para pagar a Dívida Pública, através de mecanismos como a DRU (Desvinculação das Receitas da União), isenções bilionárias às empresas e conivência com o calote ao INSS.

O verdadeiro rombo nas contas do País é a Dívida Pública. Uma dívida impagável, pois é ilegal e ilegítima, mas consome mais de 40% dos recursos da União, pagando juros para banqueiros.

 

Não existe combate aos privilégios

Bolsonaro tenta também dizer que a reforma combaterá privilégios. Mentira! As propostas são mais duras só com os trabalhadores e os mais pobres. Os verdadeiros privilegiados, que são os militares, os altos cargos do Judiciário e os políticos praticamente não são afetados. Ao contrário. No caso dos militares haverá até aumento dos privilégios que vão custar aos cofres públicos mais de R$ 10 bilhões nos próximos anos.

 

 É preciso uma nova Greve Geral no país!

Contra as mentiras do governo Bolsonaro é preciso se manter informado. As centrais sindicais organizam uma ampla campanha para informar os trabalhadores e a maioria da população sobre o verdadeiro conteúdo da Reforma da Previdência, suas mudanças e impactos na aposentadoria.

Fique por dentro e some-se à luta para barrar a Reforma da Previdência. Só a mobilização dos trabalhadores e do povo pobre pode conseguir isso. É preciso uma Greve Geral para derrotar este ataque!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: